• Pedro Sahium

4. História Moderna - Humanismo e Renascimento

Daremos destaque para o avanço do processo de racionalização e intelectualização da sociedade europeia durante e depois da implantação do que chamamos de Idade Moderna. Para isso já foi sugerida a leitura da obra de R. Descartes (1496-1650), por vezes considerado o "pai da filosofia Moderna". E agora, nessa unidade, vamos avançar nas obras e mudanças trazidas por outros autores.




Em primeiro lugar ofereceremos um roteiro guiado para a leitura do texto Humanismos e Renascentista - Transição aos Humanismos Modernos (pp. 56-80), da obra de Pedro Dalle Nogare.


1) Identifique a origem etimológica e Histórica do termo Humanismo.


2) Explique: "O fenômeno do Humanismo e do Renascimento se distinguem mas não podem se separar".


3) Humanismo e o Renascimento em relação à Idade Média, ruptura ou continuidade.


4) A Renascença floresceu em fins do século XV e começo do XVI, se expandiu por diferentes regiões - e teve muitos representantes - , mas foi um fenômeno substancialmente italiano.


5) O papel dos mosteiros e da Igreja Católica na preservação dos documentos da Antiguidade clássica. Fatos históricos mostram a importância, no Período Medieval, do cuidado da Igreja na preservação daqueles manuscritos e monumentos antigos que inspirariam as grandes transformações.


6) A Renascença foi mais do que a busca dos modelos da Antiguidade Clássica, e guardou espaço para a criatividade dos gênios do século XV e XVI.


7) O interesse Humanista e Renascentista pelo homem, pelo corpo, pelo sujeito de si mesmo, "por aquele que não é um simples espectador do universo, mas que o pode modificar, melhorar, recriar".



8) No Renascimento a natureza passa a ser vista como "campo de experimentações e de atividade do homem", alvorecer da ciência. Os nomes lembrados nesse "amanhecer" são muitos.


9) Leonardo da Vinci, ícone renascentistas. O Gênio completo...


10) Renascimento como movimento que não é nem anticristão nem pró paganismo.


11) O não-italiano Erasmo de Roterdã da Holanda, suas contribuições.


12) Outro não-italiano, o renascentista inglês Thomas Morus, como marcou a Renascença.














No renascimento identificamos uma plêiade de indivíduos empenhados na reforma educacional baseada nos estudos humanísticos - Era a busca de "novas raízes" para a elaboração de uma nova cultura (os "estudos humanos" eram centrados sobre os textos dos autores da Antiguidade Clássica com a exclusão dos manuais de textos medievais e com a aprendizagem e domínio do latim, grego e mais tarde árabe, hebraico e aramaico).



Um estudante do curso de história deve ler as obras clássicas desse período renascentista, ipso facto propomos agora a leitura e a atividade que segue abaixo (valor da atividade - 3,0 pontos):


1) Leitura do livro O Príncipe baixe aqui o livro, de N. Maquiavel, e a execução da tarefa em anexo - baixe aqui a tarefa sobre a obra. O trabalho deverá ser enviado para o e-mail psahium@hotmail.com



184 visualizações
  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon

Contato

E-mail: psahium@hotmail.com